18 May 2010

Uma carta aberta ao torcedor brasileiro

O Brasil merece ser sede da Copa em 2014. Por ser pentacampeão. Por sua contribuição inegável, imensurável, inesquecível ao futebol mundial. Pela paixão das torcidas, pela festa das arquibancadas, pelos craques, pela oportunidade ter todo o mundo em casa, para cumprir o dever de 50. Merece, merece, fim de papo. Daí, complicado. Começamos com os estádios.

Os estádios brasileiros são verdadeiros lugares de memória. É onde deixamos nossos xingamentos, onde elevamos nossas vozes, avivando o choro. É onde identificamos com algo muito além de nossos próprios seres. É aonde vimos momentos bonitos, trágicos, cômicos, aonde o triunfo e o sofrimento andam com mãos dadas. Vazio, o estádio nunca está.  É difícil achar um brasileiro/a que não tem uma relação forte com um estádio, seja de amor, ódio, medo, ou geografia.

É verdade que muitos estádios brasileiros estão precisando ser reformados, já. É verdade que é preciso gastar dinheiro público por uma Copa e que não tudo mundo vai gostar dos projetos. Tudo bem. Mas não é verdade que os estádios precisam ser totalmente transformados, sumamente maquilados, demolidos, desfigurados, e/ou suas historias e culturas esquecidas, descartadas, e elitizadas. Mas está chegando assim.

De Mayo 2009 à Mayo 2010, sem lançar pedra fundamental nenhuma, o orçamento total dos estádios da Copa 2014 pulou 40%, chegando as R$5,6 bilhões. Dos doze estádios, só três são privados ( e eles com os menores gastos) e dos 9 outros, só a Nova Fonte Nova têm dinheiro privado. O governo prometa controla os gastos, mas a política petista não sabe muito bem como fazê-lo. Sabemos bem que vamos ter superfaturamento e que todos os orçamentos e prazos serão estourados. Já aconteceu. A CBF é o freguês da FIFA, e o Brasil da CBF. O povo está construindo doze casas por “famílias” de camarotes e carros blindados.

É a casa da torcida?

Vê como ela está se transformando. Tomamos por exemplo o Maracanã. Desde 1999, o então maior palco de futebol mundial, perdeu seu status. Reformado para sediar o Mundial do Clubes da FIFA em 2000,  suavizou de 179.000 para 129.000. O que fizeram? Colocavam assentos plásticos no lugar de concreta dura.  Colocavam camarotes, cortavam a circulação de vento, e renderam a rampa monumental inútil. Absurdo. Tudo isso antes de Pan.

Pela Pan, eliminavam o geral, baixavam o campo, botavam telas imensas, reformavam os cabines de imprensa, e deu uma pintura na Maracanãzinho. Quanto deu? R$430.000.000. Quanto emagreceu? De 129.000 para 89.000.

Pela Copa, o governo diz que vamos gastar mais R$670.000.000 em reformas novas. O que foi feito três anos atrás, temos que fazer de novo, não dá. Os camarotes vão por debaixo da arquibancada. O velho geral tem que se comportar de novo, tem que se vestir por uma festa sheik. Temos que ampliar o espaço VIP, dar mais espaço pelos carros VIP, melhorar iluminação, e, ao último momento, ou baixar o campo de novo ou reformar (de novo) a arquibancada inferior por que os placares de FIFA são mais altos que nossos, e interferem com a linha de visão VIP.

Os convidados / escolhidos não precisarão de guarda-chuva no Maracanovã. Pode-se estacionar o carro numa garagem, passar por um shopping, transpor ao estádio por ponte coberta, entrar e sentar-se numa cadeira completamente isolada de contexto meteorológico.  Pega uma cerveja estrangeira e espera o espetáculo começar. O cidadão-torcedor modelo paga cara a entrada, a cerveja, a camisa, o programa, sente na sua cadeira assinada e consome em silencio relativo. 

Nas arquibancadas, serão instaladas cadeiras com costas, verdadeiras poltronas para assistir o jogo no maior conforto. Recuando um pouco, olhando por acima, só vai ver cobertura, um óculo pequeno pelas estrelas puder espiar o jogo.

Quem está pagando todas essas reforma nos é. Quem está perdendo cultura, memória, lugar, nos é. Quem está mandando não tem nem quer nada que ver com a gente. Para a sociedade carioca, a Maracanã é importante demais para deixar o tempo correr e o espaço mudar. Para a cultura brasileira, as mudanças previstas pela Copa são impactantes demais para tomar gole abaixo.  Não é exagero dizer que a memória e a cultura brasileira estão ameaçadas com a Copa 2014. Se o projeto da Copa sair de papel, o Maracanã, pelo menos, deixará de existir, e todo mundo perde com isso. 

1 comment:

Antonio Oswaldo Cruz said...

Chris, o Maracanã - como um monumento e lugar de memória da cultura em geral e cultura futebolística carioca e brasileira - acabou em 1999. Não vejo muita diferença entre o Maracanã Pré-Pan e o Maracanã Pós-Copa.

Pelo menos o último jogo do verdadeiro Maracanã em 1999 foi uma partida do Botafogo, com 130 alvinegros cantando e apoiando. Como não poderia deixar de ser, foi uma derrota (na verdade um empate, que nos custou a Copa do Brasil para o Juventude), mas valeu a pena.

Abs
Antonio

Labels

2014 World Cup Rio de Janeiro Maracanã FIFA 2016 Olympics 2016 Summer Olympics Eduardo Paes CBF Copa do Mundo 2014 Rio de Janeiro Olympics Ricardo Texeira World Cup 2014 Vasco da Gama 2010 World Cup White Elephants mega-events APO UPP BRT Brazil football Flamengo Lula Orlando Silva violence ANT Aldeia Maracana Carlos Nuzman Dilma Eike Batista Rio 2016 Sergio Cabral 2007 Pan American Games Campeonato Carioca Corruption IOC Jerome Valcke Novo Maracanã stadiums BOPE BRASIL 2016 Brasil 2014 Engenhao Joao Havelange Maracana Policia Militar Vila Autódromo Aldo Rebelo Botafogo Henrique Meirelles Medida Provisoria Metro Revolta do Vinagre Sao Paulo Sepp Blatter World Cup 2010 forced removal Carnaval Elefantes Brancos Fechadao Marcia Lins Minerao Morumbi Odebrecht Porto Maravilha Rio+20 Romario Security Walls South Africa South Africa 2010 TCU Transoeste protests public money public transportation slavery transparency x-Maracana Andrew Jennings Argentina Audiencia Publica Barcelona Brazil Carvalho Hosken Comitê Popular Confederatons Cup Copa do Brasil 2010 Cost overruns Crisis of Capital Accumulation EMOP FERJ Favela do Metro Fluminense Fluminese Fonte Novo IMX Jose Marin Leonel Messi London 2012 Marcelo Freixo Maré Museu do Indio Olympic Delivery Authority Perimetral Rocinha Soccerex Transcarioca bicycles consumer society debt idiocy militarization transportation 1995 Rugby World Cup 2004 Olympics 2015 Copa America Banco Imobiliario Barcas SA Belo Horizonte Bom Senso F.C. Brasilerao CDURP CONMEBOL Champions League. Mourinho Complexo do Alemão Copa Libertadores Cupula dos Povos ESPN England FiFA Fan Fest Istanbul 2020 Jogos Militares John Carioca Kaka Manaus McDonald's Obama Olympic Village PPP Paralympics Providencia Recife Russia Salvador Soccer City Taksim Square Tatu-bola Urban Social Forum Vidigal Vila Olimpica War World Cup Xaracana attendance figures cities corrupcao drugs estadios football frangueiro futebol mafia planejamento urbano police repression porn privitization reforms shock doctrine taxes 201 2010 Elections 2010 Vancouver Olypmics 2013 2018 World Cup 2030 Argentina / Uruguay ABRAJI AGENCO ANPUR ANT-SP Amazonia Ancelmo Gois Andrade Gutierrez Anthony Garotinho Arena Amazonia Arena Pernambucana Athens Atlético Paranaense Avenida das Americas BID Barra de Tijuca Blatter Brasil x Cote d'Iviore Brasileirão 2013 Brasilia Brasilierao Bruno Souza Bus fares COB COI COMLURB CPI CPO Cabral Caixa Economica Canal do Anil Cantagalo Celio de Barros Cesar Maia Chapeu Mangueira Chile 2015 Choque do Ordem Cidade da Copa Class One Powerboat Racing Clint Dempsey Comite Companhia das Docas Copa do Brasil Corinthians Cuiabá Curitiba Dave Zrin David Harvey Der Spiegel Eastwood Edge of Sports Escola Friendenrich Expo Estadio Expo Urbano FGV Fonte Nova Gamboa Garotinho Geostadia Ghana Globo Greek Debt Crisis Greek Olympics HBO Hipoptopoma IMG IPHAN ISL Iniesta Internatinal Football Arena Invictus Istanbul Itaquerao Jacque Rogge Jefferson John Coates Jose Beltrame Julio Grondona Julio Lopes Julio de Lamare Knights Templar Korea Lei Geral da Copa MAR MEX Manchester United Mangabeira Unger Maracanã. Soccerex Marina da Gloria Mexico Milton Santos Molotov Cocktail Mr.Balls Neymar Nicholas Leoz Nilton Santos Olympic Flag Olympic Park Project Oscar Niemeyer Pacaembu Pan American Games Parque Olimpico Pernambuco Plano Popular Plano Popular do Maracana Plano Popular do Maracanã Play the Game Pope Porto Alegre Porto Olimpico Porto Seguro Portuguesa Praca Tiradentes Preview Projeto Morrinho Putin Qatar Quatar 2022 RSA Realengo Regis Fichtner Roberto Dinamite Russia 2018 SETRANS SMH Santa Teresa Santos Sao Raimundo Sargento Pepper Security Cameras Smart City Sochi 2014 South Korea Stormtroopers São Januário São Paulo Teargas Templars Tokyo 2020 Tropa do Elite II Turkey UFRJ/IPPUR URU USA USA! Unidos da Tijuca United States government Urban Age Conference VVIP Via Binário Victory Team Vila Autodromo Vila Cruzeiro Vila do Pan Vilvadao Vivaldao Volta Alice Wasteland Workers' Party World Cup 2018 Xavi Zurich apartments atrazos barrier beer bio-fuels bonde capacities civil society comite popular copa sudamericana crack crime dengue dictatorship estádios favelalógica feira livre fiador flooding freedom of information furos geral graffiti guarda municipal host city agreement identity infrastructure ipanema istoe labor rape riots schedule school shooting security segregation social movements stadium state of exception supervia tear gas ticket prices torcidas organizadas tourism traffic tragedy trash trem-bala velodromo wikileaks xingar